domingo, 2 de abril de 2017

Pedrinhas do Coração

            O que fazer quando não conseguimos aceitar as atitudes dos outros ou ficamos magoados com alguém? 
           Foi pensando nisso que surgiu a poesia: Pedrinhas do Coração.
           Cada mágoa que guardamos de alguém, por mais que não admitamos, vai criando pedrinhas em nosso coração, a vida vai ficando pesada.
           Mas por que é tão difícil perdoar? Será que é por que não aceitamos as pessoas como elas realmente são, com seus defeitos e qualidades? Será que também não erramos?
          E quando finalmente resolvemos tirar essa pedra do coração vem a parte mais difícil... falar com quem nos magoou... talvez pedir desculpas.
          Muitas vezes essa pedra só se transformará em um cristal, capaz de refletir muitas cores, se tivermos compaixão.
          Acredito que nascemos para o amor, por isso o rancor nos faz tão mal! Então cultivemos o amor!
          "Percebeu que a raiva não valia a pena
Melhor era ser alegre e serena
Os erros dos outros saber perdoar
E estar disposta a todos amar"
Trecho do livro: Pedrinhas do Coração.

      E para finalizar, um pensamento do mestre Rubem Alves sobre como os sentimentos ruins podem nos ajudar: "Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira".




2 comentários:

  1. Muito bom!

    Há uma frase do filme de Francisco de Assis (versão antiga), na qual Clara, companheira de Francisco, diz: "Quando se ama o perdão sempre está presente".

    Gostei muito do texto, e sou um grande incentivador do seu talento para ensinar valores às crianças e também às pessoas grandes!

    Abraços.

    Anderson Francisco da Cruz

    ResponderExcluir